Telefone: (+351) 219 154 600

Aprenda agora 50 razões porque deve usar os EPI

Partilha este artigo

Se não tem a certeza porque precisa de usar os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e a certa altura se defrontou com a sua equipa de trabalho para que os integre corretamente no seu dia-a-dia, então tem aqui 50 razões porque deve usar e utilizar os EPI.

Contudo, depois de ler estas razões, porque os trabalhadores não usariam os EPI?

Provavelmente porque acham desconfortável, mas não deveria ser (ver razão 8!). Possivelmente também podem não gostar da sua aparência ou mesmo não gostar de regras.

Por vezes as pessoas arranjam desculpas para não usar os EPI quando são apanhadas a não o usar. Mas e quanto às razões pelas quais devem usar EPI?

Se alguma vez lutou para aplicar no trabalho e funcionários a utilização devida de EPI, ou até se não tem a certeza das razões pelas quais precisa de eles precisam de usar os referidos dispositivos de proteção, confira 50 razões neste artigo.

50 Razões para saber porque devem usar os EPI

1 – Os EPI estão lá para si

Os EPI são a medida de controlo mais pessoal que existe, uma vez que eles servem para cuidar de si. Não estão lá para mais ninguém, apenas para si.

2 – Os EPI protegem-no

A segunda palavra de EPI é proteção.

A razão da sua existência é proteger, por isso se não usar o equipamento de proteção durante o seu trabalho não está protegido dos perigos que podem ocorrer.

3 – As pessoas são importantes

Você é importante!

A sua vida é demasiado relevante não só no trabalho como para a sua família e amigos. A vida é só uma, use o seu equipamento de proteção para ajudar a protegê-la.

4 – Os EPI são a sua última linha de defesa

O seu equipamento de proteção é o último bloqueio que tem contra os perigos que advêm do seu posto de trabalho. Podem existir outros controlos em vigor, mas o seu EPI é o controlo que impede qualquer risco final ou remanescente, não importa quão pequeno seja.

5 – Os EPI são baratos

Regra geral, muitos tipos de EPI são de baixo custo. Existem por exemplo luvas que custam menos de 1€, tampões auriculares a menos de 5€ por par ou bonés de segurança por menos de 10€. Portanto, o custo não deve ser um impedimento ou uma desculpa para não os usar.

Sendo verdade que alguns preços podem significar menos qualidade, a compra em grandes unidades diminui substancialmente o valor unitário.

6 – São fáceis de usar

É muito rápido colocar um capacete para proteção da cabeça ou calçar um par de botas de segurança.

Os EPI não são mais difíceis de usar do que calçar um par de sapatos normais ou colocar um boné na cabeça. Com a vantagem de garantir uma proteção adequada ao trabalho que executam.

7 – Os EPI são substituíveis

Como os EPI são baratos e estão disponíveis de imediato no mercado são fáceis de substituir.

As suas luvas ficaram danificadas? Arranje um novo par. O seu capacete ficou partido? Arranje um novo para substituir. A sua pele ou a sua cabeça são muito mais difíceis de serem substituídos ou reparados.

8 – É suposto que os EPI sejam confortáveis

O uso do seu EPI deve ser confortável. Por exemplo, as joelheiras de proteção atuam como almofadas macias para se ajoelhar e as luvas suavizam as arestas afiadas. Se o seu equipamento de proteção não for confortável deve procurar um tamanho ou um tipo diferente.

9 – Os EPI estão lá se tudo o resto falhar

Sim, a afirmação acima é verdadeira… caso os outros controlos implementados falharem! Por exemplo, se um tijolo cai de um andaime será que existem redes de proteção contra a queda de objetos? Se não existirem, o capacete de proteção é a última linha de defesa.

10 – Os EPI são controlados por si

O poder de usar os EPI está nas suas mãos.

Se existirem Técnicos de Segurança e Saúde no Trabalho no local a responsabilidade não é sua. Assim como, se as pessoas que trabalham acima de si respeitam ou não as regras de segurança, ou se os sistemas de ventilação foram ou não reparados a tempo. Talvez seja o trabalho de outra pessoa. Mas você mesmo pode controlar o uso dos seus EPI.

11 – Os EPI podem ser verificados

Outros controlos coletivos podem ser verificados e inspecionados por outra pessoa. Enquanto o seu EPI é algo que pode verificar visualmente antes e durante cada utilização, para saber em que estado se encontra no caso de necessitar de reparação ou substituição.

12 – Sabe que o seu EPI está lá

Está a usá-lo. Vê o seu equipamento de proteção, sente-o e sabe que está presente.

13 – Os EPI atualmente são melhores do que antes

A tecnologia e os materiais estão sempre em evolução, logo o seu EPI está sempre a melhorar, sendo mais resistentes e avançados.

14 – O uso dos EPI é duradouro

Os EPI são criados para resistirem às exigências do ambiente de trabalho.

Nesse sentido, as botas de segurança vão durar muito mais tempo do que umas simples sapatilhas num estaleiro de trabalho. Por outro lado também irão proteger melhor os seus pés.

15 – Os EPI têm um propósito

O objetivo fundamental dos EPI é protegê-lo dos perigos a que está exposto no trabalho. Usar o EPI certo para o trabalho garante uma proteção eficiente.

16 – Os EPI estão aprovados e testados

Pode confiar no seu EPI. Pois estes têm de passar por testes rigorosos para cumprir as normas exigidas.

17 – Os EPI garantem a sua segurança

Alguns tipos de EPI existem para garantirem a sua segurança.

Tais como cordas de segurança para o impedir de cair, bonés duros para evitar impactos e ajudas à flutuabilidade para o manter a flutuar.

18 – Os EPI garantem a sua saúde

Existem outros tipos de EPI que asseguram a sua saúde.

Assim como as máscaras respiratórias protegem os pulmões do pó e as luvas impedem o desenvolvimento de dermatites.

19 – Só tem uma cabeça

Se algo quebrar o seu capacete pode sempre substituí-lo. Mas se algo bater na sua cabeça, não pode simplesmente arranjar uma nova.

20 – A visão é fundamental

Se perdesse a sua visão podia fazer o seu trabalho? A proteção da vista é essencial para preservar os seus olhos contra projéteis e salpicos nocivos.

21 – A visibilidade é importante

Se trabalha num local movimentado com veículos e equipamento em movimento, não quer ser atingido. A roupa de alta visibilidade ajuda a mostrar aos outros onde se encontra no seu local de trabalho.

22 – Precisa das suas mãos

Usamos as nossas mãos para a maioria das tarefas que fazemos ao longo do dia. Para pegar nas coisas e colocá-las no chão. Para premir botões e puxar alavancas. Para escrever, datilografar e clicar.

As luvas ajudam a proteger as mãos de arestas vivas, superfícies quentes e substâncias nocivas.

23 – Ajuda-o a respirar

Precisamos que os nossos pulmões funcionem para nos mantermos ativos e saudáveis. O pó e outras substâncias nocivas põem em risco a sua respiração.

As máscaras de proteção respiratória especializada irão ajudar a manter os seus pulmões em condições normais de funcionamento.

24 – O seu EPI ajuda-o a dormir à noite

Não precisa de usar o seu EPI na cama! Mas se não usasse os seus protetores auriculares durante o horário laboral, então o zumbir nos ouvidos durante o descanso poderiam mantê-lo acordado.

25 – A sua família precisa de si

Se sofrer um acidente de trabalho, isso não vai ser bom para si nem para a sua família.

Não corra riscos com a sua saúde e segurança. Usar o EPI no local de trabalho é uma forma de manter-se seguro e voltar para casa em condições.

26 – Não vale a pena morrer pelo seu trabalho

Não vale a pena morrer por nenhum trabalho, então porquê correr riscos de não usar o EPI?

Os EPI não são a única medida de segurança necessária no trabalho. A hierarquia do controlo de riscos coloca-os como a última linha de defesa. Mas continua a ser uma parte do sistema de saúde e segurança que o manterá seguro.

27 – Os EPI são da sua responsabilidade

A entidade patronal tem o dever de fornecer os EPI e certificar-se de que os usa, respeitando a legislação em vigor. Mas eles não podem estar a vigiá-lo a todo o momento. É da sua responsabilidade utilizar o equipamento de proteção fornecido e usá-lo corretamente.

28 – É seu dever usar os EPI

Tanto os empregados como os trabalhadores por conta própria têm o dever de usar e utilizar corretamente os EPI fornecidos (pode ler mais sobre esta questão na razão 50).

29 – Os EPI não são opcionais

Usar os EPI não é uma escolha.

Se existir algum risco para a saúde e segurança do trabalhador que não está ser controlado adequadamente por outros meios, então os EPI como última linha de defesa são necessários. Neste sentido o equipamento de proteção deve ser o mais adequado para a tarefa e não deve ser opcional.

30 – A sinalização é importante no local de trabalho

Já viu os sinais? Sem botas, sem capacete, sem trabalho.

Hoje em dia é pouco provável que consiga entrar num local de trabalho sem ser alertado para o uso de um EPI adequado.

31 – Dá um bom exemplo

Talvez ache que não precisa de usar EPI quando está no local de trabalho durante 5 minutos ou não esteja diretamente envolvido numa tarefa. Esta é uma forma errada de pensar. Devemos usar sempre os EPI seja qual for a circunstância.

Todos devem usar EPI. Desde diretores e gestores a visitantes e estagiários. Basta uma pessoa não seguir as regras para minar a cultura de saúde e segurança no trabalho.

32 – Mostra preocupação

Utilizar e usar os EPI certos mostra que se preocupa com a saúde e segurança e que se preocupa consigo próprio.

33 – Dá uma boa impressão

Quer dar uma boa impressão a qualquer pessoa que entre no seu local de trabalho.

Quando está a usar o EPI parece um técnico profissional. Mostra que tem padrões e gere um local seguro. Assim como indica que é um indivíduo que se preocupa com a segurança no seu trabalho e consigo próprio.

34 – Estará pronto para visitas de qualquer nível

Verificações pontuais por parte de uma inspeção do trabalho? Uma visita de um cliente?

Não há problema, porque está tudo em ordem. Está a usar o seu EPI e a praticar uma boa política de saúde e segurança.

35 – Ajuda à sua reputação

Se todos estiverem a usar os EPI certos cumprindo com a legislação em vigor, essa primeira impressão ajuda a construir a sua reputação como um negócio que faz as coisas bem.

Assim como o trabalhador que usa EPI constrói a sua reputação no local de trabalho como alguém que faz as coisas certas e que se preocupa no trabalho. Alguém em quem se pode confiar e que não precisa de ser relembrado das suas responsabilidades.

36 – Os EPI ajudam a salvar a sua pele

Pele vermelha com comichão, dolorosa e com bolhas? Poderá isso ser dermatite ou mesmo queimadura solar? Os EPI ajudam a cobrir a sua pele e impedir que isto lhe aconteça.

37 – Previne a dor

Ninguém gosta de dor. Os EPI podem pará-la.

38 – Há tanta escolha

Já não existe uma abordagem de visão única para os EPI. Existe uma variedade enorme de produtos no mercado. Desde gamas especificamente para mulheres a tamanhos e ajustes para todas as formas.

Agora pode certificar-se de que o seu EPI é compatível consigo inclusive com cada artigo que veste.

39 – A sua qualidade é controlada

Os fabricantes dos EPI têm de ser avaliados e cumprir determinadas normas. A marcação CE, as normas nacionais e internacionais e o controlo de qualidade garantem que os EPI cumprem os requisitos de utilização.

40 – Os EPI são a sua apólice de seguro pessoal

Os EPI não devem ser a única medida de controlo em vigor. Os riscos devem ser travados antes de chegarem até si, sempre que possível, através da eliminação, substituição ou outras medidas de proteção coletiva.

Mas, tal como os seguros, os EPI existem, caso o pior venha a acontecer.

41 – Ele prepara-o para o pior

Se o pior acontecer e uma medida de controlo coletiva falhar ou eventualmente o derrame de uma substância acontecer, então poderá entrar em contacto com um perigo. Ao usar o seu EPI, tem mais hipóteses de escapar ileso.

42 – Existe um assassino oculto

Já ouviu falar do assassino oculto, o amianto? Durante a sua remoção ele torna-se perigoso por isso usar os EPI correto é vital para o proteger a si e à sua saúde futura.

43 – Há perigos que não se podem ver

Falando do assassino oculto, existem outros perigos que não se podem ver, como fumos, gases e pó.

Quando se usa os EPI, está protegido, mesmo que não consiga ver de quê.

44 – Existem perigos que não se conseguem cheirar

Se existir um químico perigoso ou fumo no ar você saberia distinguir, certo? Nem sempre isso acontece pois alguns gases mortais são inodoros, como o monóxido de carbono.

Se não conseguir cheirar um perigo, os EPI não se importam porque ele irá protegê-lo na mesma.

45 – Todos nós cometemos erros

Você talvez não cometa erros. Mas e as outras pessoas? Podem deixar cair algo, ou esquecer-se de fechar uma barreira, ou carregar no botão errado?

O seu EPI protege-o dos seus próprios erros ou de outras pessoas.

46 – Podem impedir um acidente de trabalho

Mencionámos como os EPIs podem protegê-lo dos resultados de um acidente, mas também existem tipos de EPIs que podem impedir um acidente. Assim como as cordas de segurança e os arneses (equipamentos de proteção contra quedas) podem impedir que se coloque numa posição em que possa cair.

47 – Pode ajudá-lo a fazer o seu trabalho

As suas luvas de segurança devem melhorar a aderência. Uma lanterna no seu capacete pode ajudá-lo a ver. Os seus protetores auriculares tornam tolerável um ambiente de trabalho ruidoso. O seu EPI pode ajudar e facilitar a fazer o seu trabalho.

48 – Os EPI dão-lhe paz de espírito

Em princípio espera não precisar do seu equipamento de proteção, mas como está mais protegido isso dá-lhe paz de espírito.

49 – Pode salvar-lhe a vida

Os EPI salvam vidas.

Um capacete pode impedir um tijolo de partir a sua cabeça. Um arnês pode impedir a sua queda de um telhado. Um dispositivo salva-vidas, como o OneUP Pro, pode mantê-lo a flutuar até que chegue ajuda. Tenho a certeza que pode pensar em muitos mais exemplos.

50 – Obrigatório por lei

Ok, deixámos esta razão para o fim, mas não esqueçamos os requisitos legais. É de lei que a entidade patronal forneça EPI onde haja risco para a saúde e segurança dos seus trabalhadores para além de utilizarem e usar corretamente os EPI.

A legislação nacional em vigor sobre as disposições legais relativas aos EPI engloba as seguintes regras:

Regulamento (UE) 2016/425, do Parlamento Europeu e do Conselho de 9 de março de 2016 – (revoga a Diretiva 89/686/CEE do Conselho de 21 de dezembro, relativo aos equipamentos de proteção individual), com execução na ordem jurídica interna, assegurada pelo Decreto-Lei n.º 118/2019 de 21 de agosto;

Nota: A transição para este Regulamento ocorreu em 21 de abril de 2018, data a partir da qual os novos certificados com base no Regulamento são válidos. Porém, os certificados de exame “CE de tipo” baseados na Diretiva 89/686 mantêm validade até 21 de abril de 2023.

Lei n.º 113/99, de 3 de agosto – (Procede à alteração do artigo 12.º do Decreto-Lei n.º 348/93, de 1 de outubro, relativo à proteção da segurança e da saúde dos trabalhadores na utilização de equipamentos de proteção individual);

Portaria nº 1131/93, de 4 de novembro alterada pela Portaria n.º 109/96, de 10 de abril e Portaria n.º 695/97, de 19 de agosto (Estabelece as exigência essenciais relativas à saúde e segurança aplicáveis aos equipamentos de proteção individual);

Portaria n.º 988/93, de 6 de outubro (Estabelece as prescrições mínimas de segurança e de saúde dos trabalhadores na utilização de Equipamento de Proteção Individual, previstas no Decreto-Lei n.º 348/93, de 1 de outubro);

Decreto-Lei n.º 348/93, de 1 de outubro (Prescrições Mínimas de Segurança e Saúde para a utilização pelos trabalhadores de equipamento de proteção individual no trabalho).

Partilha este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.