Telefone: (+351) 219 154 600

Sistema de Análise da Taxa de Alcoolemia de Condutores de Viaturas

Partilha este artigo

Conduzir máquinas, independentemente da sua natureza ou dimensão, viaturas de transporte, sobretudo as consignadas aos transportes colectivos, ou mesmo embarcações, sob o efeito do álcool, é uma prática extremamente perigosa para os condutores e terceiros.

Também é perigoso para as entidades proprietárias, pois as seguradoras não cobrem acidentes sempre que se comprove a etilização do condutor, podendo daqui resultar prejuízos de valor incalculável para as partes envolvidas dada a impossibilidade, por deficiência económica, de ser exercido o direito de regresso sobre o condutor.

Convém ainda realçar que tal prática, a partir de determinadas taxas de alcoolémia, enquadra-se no foro criminal.

A importância da Análise da Taxa de Alcoolemia de Condutores de Viaturas

O controlo por parte dos empregadores das viaturas ou máquinas que transitam debaixo da sua atividade é uma tarefa ciclópica com custos elevadíssimos, na medida em que os agentes fiscalizadores têm que se deslocar e acompanharem as rotas estabelecidas para aquelas com o objectivo de fazerem a monitorização inopinada destes potenciais estados, já que a possibilidade de ingestão de bebidas alcoólicas pode acontecer a qualquer momento da jornada, o que invalida que o controlo no início desta garanta os resultados pretendidos.

Infelizmente, não é uma prática episódica, mas sim recorrente, pois a ingestão de bebidas alcoólicas, para além de um hábito socializante é também, quando crónica, uma patologia que se tem vindo a acentuar entre as populações com uma incidência estimada em 15% do seu universo.

E cada vez mais envolve progressivamente as faixas etárias dos jovens, tendo um forte impacto no absentismo ao trabalho, na execução das tarefas e na boa condução de veículos motorizados, pois deprime as funções cerebrais na razão directa da sua concentração no organismo.

Para além de afectar as capacidades cognitivas e motoras, consubstanciada pela degradação das reacções do indivíduo, o álcool contribui também para a desinibição dos comportamentos, pois actua sobre o sistema nervoso central.

Tais comportamentos desviantes tornam-se mais evidentes em situações críticas, prejudicando a condução e dando lugar a comportamentos sociais desajustados, os quais podem comprometer a ordem pública ou o respeito para com terceiros e potenciar acidentes.

Na verdade, o processo passa por 3 estágios diferentes, nomeadamente:

(1) Ingestão

(2) Saturação dos tecidos

(3) Eliminação do organismo

Os timings do álcool no corpo humano

Cada um destes processos descrito anteriormente possui ciclos temporais bem definidos.

Depois de ingerido, o álcool transfere-se do intestino delgado para a corrente sanguínea e nos pulmões, por força da troca gasosa, para o ar respiratório, o que permite a sua medição – introduzindo um factor correctivo com fundamento científico que relaciona a TAS (Taxa de Álcool no Sangue) com a TAE (Taxa de Álcool no Ar Expirado) – através da análise no ar exalado, um processo expedito, económico e extremamente seguro, não invasivo e pouco constrangedor, mas que deve, não obstante, ser sigiloso.

O fígado encarrega-se depois de proceder à sua metabolização para o eliminar do organismo e pequenas quantidades não modificadas do álcool são excretadas pela urina, suor e respiração.

Os sintomas associados à etilização são conhecidos, mas é importante perceber que todos estes são comuns, com excepção do hálito, a outras patologias.

Como tal, o despiste da alcoolemia deve ser entendido como tratando-se de um processo que permite ilibar uma pessoa desta condição, não obstante esta poder evidenciar comportamentos que possam indiciar tal estado.

Tecnologia de bloqueio de Álcool: os sistemas ALCOLOCK V3

Os sistemas ALCOLOCK V3 permitem medir a TAS através do ar expirado pelo condutor e impedir, por exemplo, que o motor da viatura, máquina ou embarcação seja posto em marcha desde que aquela esteja acima de um valor pré-definido.

A grande robustez que lhes é intrínseca garante a sua completa fiabilidade em todos os tipos de ambientes, mesmo quando instalados em máquinas de grande potência, pois foram concebidos e construídos para serem instalados nos ambientes mais exigentes, estando preparados para resistirem a vibrações, poeiras, e temperaturas extremas, como ocorrem em aplicações deste tipo.

A colheita de amostras de ar expirado é muito simples

Os condutores limitam-se a soprar através da boquilha e no espaço de alguns segundos o ALCOLOCK V3 analisa a amostra de ar e responde em conformidade. Sensores opcionais permitem garantir que dispositivos mecânicos, como por exemplo bombas de ar, não podem ser usados para contornarem o sistema.

Sobreposição em caso de emergência

O ALCOLOCK V3 dispõe de uma facilidade electrónica para situações de emergência, mas o uso desta facilidade torna-se transparente para os empregadores sempre que dela seja feita uso.

Programável de acordo com as necessidades

Os condutores podem ser testados no início da sua jornada ou ao longo de todo o seu turno de trabalho, programando-se o ALCOLOCK V3 de acordo com a política de segurança da empresa. Aplicações informáticas adicionais permitem ainda obter relatórios completos com todos os dados adquiridos, como por exemplo: resultados dos testes, hora, data e muito mais.

Os dados adquiridos podem ser acedidos a partir de um servidor central ou descarregados localmente para um computador pessoal para sua análise posterior.

Garantia dos sistemas ALCOLOCK V3

Os sistemas ALCOLOCK V3 são garantidos contra todos os defeitos de fabrico por um ano contado do momento da sua aquisição. A sua instalação só pode ser feita por técnicos acreditados.

Partilha este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *